Intolerância a lactose: como ela atinge a pele

A intolerância à lactose é uma condição em que o organismo não consegue absorver a lactose, o carboidrato do leite, por falta ou deficiência de uma enzima.

Porém, além de vários sintomas clássicos, este tipo de intolerância, pode se manifestar através da pele e muitas vezes estes sintomas não são percebidos ou são confundidos com outros problemas de saúde.

O que é intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é uma doença que atinge milhões de pessoas no mundo. A falta da enzima lactase que digere a lactose faz com que muitos sinais e sintomas apareçam no corpo da pessoa acometida e geralmente estes sintomas são muito desagradáveis e necessitam de cuidado.

Quais são os sinais de intolerância à lactose na pele?

A intolerância à lactose manifestada na pele diz respeito a todos os sinais e sintomas que se manifestam como uma reação do organismo sinalizando que aquele alimento simplesmente não está fazendo bem.

Os principais sinais e sintomas na pele são:

  • Coceira em áreas como os braços ou pescoço;
  • Vermelhidão no rosto e na região do tórax;
  • Feridas que aparecem do nada em qualquer lugar do corpo;
  • Acne e inflamações que podem ter pus;
  • Urticária, que é um processo inflamatório causado por manchas vermelhas em determinadas regiões do corpo;
  • Eczema também conhecido como dermatite atópica.

 

Como tratar estes sintomas?

A maneira mais eficiente de tratamento dos sintomas manifestados na pele por conta da intolerância à lactose é a restrição do consumo de alimentos que contenham leite e de seus derivados.

Também pode-se suplementar com a prescrição da enzima lactose que já está disponível no mercado com a orientação de um nutricionista ou médico. Neste caso, a suplementação é eficiente apenas para casos mais leves.

Já o desaparecimento dos sintomas na pele pode ser feito com o uso de pomadas tópicas e medicamentos específicos com a orientação médica.

Outros sintomas comuns da intolerância à lactose

A intolerância à lactose se manifesta com muitos outros sintomas além dos sintomas causados na pele. Os sintomas gerais mais comuns são:

  • Inchaço e distensão abdominal;
  • Diarreia horas após o consumo do alimento desencadeador;
  • Gases e flatulência;
  • Dor abdominal;
  • Falta de ar e respiração comprometida;
  • Dor de cabeça e mal estar geral.

FAQ – Perguntas Frequentes

Intolerância à lactose causa dermatite?

A dermatite nada mais é do que todos os processos alérgicos e inflamatórios manifestados pela pele como coceira e inflamação.

Este tipo de intolerância alimentar causa dermatite dos mais variados graus, o que depende do grau de reação do organismo e da quantidade de alimentos derivados do leite de vaca que o indivíduo consumiu.

Esta dermatite costuma aparecer de imediato ou horas após o consumo do alimento. Com  o tratamento as inflamações diminuem e isso pode levar dias, semanas e até meses dependendo do grau da dermatite.

Intolerância à lactose tem cura?

Sim, a intolerância a lactose tem cura quando é manifestada, ou seja, ela pode ser curada com o tratamento correto que consiste na eliminação do consumo de alimentos que contenham leite ou lactose na composição.

Já no que diz respeito à capacidade do organismo de digerir e absorver a lactose, ela pode voltar a existir com o passar do tempo, ou simplesmente nunca mais existir. 

Entretanto, a intolerância à lactose crônica, o paciente deve tomar as precauções e hábitos recomendados de exclusão dos alimentos para o resto da vida.

Existe um exame para identificar este tipo de intolerância?

Existem duas maneiras de realizar o diagnóstico de intolerância à lactose: a mais comum, é o teste de exclusão alimentar onde a pessoa não consome nenhum alimento que contenha leite e lactose.

Isto diz respeito a todos os alimentos que contenham a lactose não apenas ao leite e derivados pois muitos outros alimentos também tem lactose embora o leite não seja o ingrediente principal na composição química. Alguns exemplos são biscoitos, bolos, e suplementos. Deve-se sempre estar atento aos ingredientes no rótulo.

E a segunda maneira é o exame de sangue específico para intolerância a lactose, feito em laboratórios especializados. Este exame consiste na coleta de amostras de sangue do paciente suspeito em jejum na primeira coleta e após consumir lactose nas sessões de coleta seguintes.

Se após a coleta a porcentagem de glicose no sangue depois do consumo da lactose ser superior a 20 mg/dl em relação ao resultado da taxa de glicose em jejum o paciente não apresenta intolerância.

Porém, se o resultado for menor que 20 mg/dl confirma-se a suspeita de intolerância à lactose.

Gostou do artigo? Não deixe de compartilhar com seus amigos e nas redes sociais! Este artigo tem caráter informativo e não substitui a necessidade de uma consulta médica se você apresenta algum destes sintomas.

Leave a comment

Your email address will not be published.