Intolerância a carboidrato: o que é, sintomas e como tratar

Você sofre com dor abdominal, gases em excesso, dor de cabeça e perda de peso? Então é possível que tenha um quadro de intolerância a carboidrato.

Primeiramente é preciso afirmar que a intolerância a carboidrato pode ser adquirida através de duas formas distintas. A primeira é a intolerância induzida através da alimentação e hábitos de vida e a congênita que é quando ocorre por influência de fatores genéticos vindos dos pais.

Para te ajudar a entender melhor esta condição, nós vamos te contar tudo que você precisa saber sobre o assunto: o que é, como acontece e o que deve fazer para diminuir os sintomas.

O que é intolerância a carboidrato?

Este tipo de intolerância é uma doença causada pela falta ou deficiência de enzimas digestivas no organismo. Por este motivo, o corpo não absorve ou metaboliza alguns tipos de carboidratos.

Entre as intolerâncias de carboidratos mais comuns estão a intolerância a lactose, a intolerância ao glúten ou doença celíaca e a intolerância à leguminosas.

Causas da intolerância a carboidratos

As causas deste tipo de intolerância alimentar surgem devido à incapacidade do organismo de realizar a digestão de determinados tipos de carboidratos. Isto acontece devido à falta de certas enzimas no intestino, o que provoca uma fermentação bacteriana no cólon.

Sintomas da intolerância a carboidrato

Como os carboidratos são absorvidos e metabolizados pelo intestino grosso e intestino delgado quando a ausência de qualquer enzima digestiva dá sinal no aparelho digestório ocorre um grau muito grande de fermentação que causa todos os sintomas característicos de cada intolerância específica.

Os sintomas principais de intolerância a carboidrato são:

  • Edemas e inchaços na região abdominal;
  • Diarreias líquidas;
  • Dor de cabeça;
  • Gases e flatulência excessivos;
  • Cólicas;
  • Perda de peso.

Quais os principais tipos de intolerância a carboidrato

Os principais tipos de intolerância a carboidratos são:

  • Doença celíaca ou intolerância ao glúten: intolerância característica da ausência de enzimas que quebram o glúten;
  • Intolerância a lactose: falta da enzima lactase que promove a quebra das moléculas de lactose;
  • Intolerância a frutose: deficiência da enzima que quebra os carboidrato das frutas, a frutose difosfatase.
  • Intolerância a carne: provocada pela presença da alfa-galactose, que ocasiona uma reação de defesa do organismo devido ao não conhecimento deste carboidrato presente na carne.

Como é feito o diagnóstico?

O principal caminho para diagnosticar a intolerância ao carboidrato é um teste conhecido como teste de hidrogênio que verifica a quantidade aumentada de hidrogênio na respiração após consumir uma quantia determinada de carboidrato horas antes do início do exame.

Também costuma-se fazer o teste de remoção alimentar que nada mais é do que remover da alimentação rotineira do paciente qualquer alimento suspeito para verificar o diagnóstico correto.

Estas são as principais medidas para o diagnóstico do problema.

Como aliviar os sintomas?

O alívio dos sintomas se dá exclusivamente pela não alimentação de carboidratos. É a maneira mais eficiente e prática de acabar com o problema.

A intervenção nutricional por exemplo é uma estratégia secundária muito importante pois o nutricionista é o especialista mais indicado para dizer que alimentos o paciente deve remover e quais aqueles ele deve incluir na sua alimentação.

FAQ – Perguntas Frequentes

Como tratar a intolerância?

O tratamento pode ser feito com a prescrição de vitaminas e minerais para não ocasionar nenhuma deficiência destes nutrientes a longo prazo.

Também existem suplementos como as enzimas digestivas em pó ou cápsulas que ajudam no alívio dos sintomas para casos leves já que os casos mais graves não apresentam melhoras nem com a medicação destas substâncias.

Existe medicamento para este tipo de intolerância?

Não existe nenhum medicamento específico para intolerância a qualquer tipo de carboidrato.

Alguns chás podem ser alternativas fitoterápicas de grande utilidade para acalmar as lesões e promover a permeabilidade intestinal.

O que tem apresentado bons resultados em pacientes com intolerância são os suplementos a base de enzimas como a alfa-galactose, a lactase e a palatinose que nada mais são do que as enzimas deficientes do organismo na forma de suplemento.

E aí você gostou do artigo? Ele te ajudou de alguma forma com seu conteúdo? Deixe seu comentário abaixo.

Leave a comment

Your email address will not be published.